Página principalRecursosBlogueQual o futuro dos carros ecológicos na Europa?
12 minutos para ler

Qual o futuro dos carros ecológicos na Europa?

Por Equipa Verizon Connect maio 9, 2022

O que são carros ecológicos?

Os carros ecológicos, também conhecidos como veículos ecológicos ou veículos limpos, são considerados mais amigos do ambiente do que aqueles com motores a gasolina ou gasóleo. Em vez disso, são alimentados por combustíveis alternativos ou eletricidade.

Os diferentes tipos de carros ecológicos

Os carros ecológicos vêm em todas as formas e tamanhos e incluem carros elétricos a bateria, elétricos híbridos plug-in, elétricos híbridos, e carros a biodiesel. Outros tipos menos conhecidos de transportes ecológicos são os veículos a hidrogénio e a células de combustível, carros solares, veículos a diesel limpos e veículos a ar comprimido, para mencionar apenas alguns. Os principais tipos de carros ecológicos são explicados em mais detalhe abaixo:

Veículos elétricos alimentados a bateria (BEVs): os BEV são alimentados exclusivamente a eletricidade, que é obtida a partir das baterias do veículo. Tendem a ter uma maior potência em comparação com os veículos elétricos híbridos e híbridos plug-in.

Híbrido Recarregável Plug-in (PHEVs): um PHEV tem um tanque de combustível, bem como um terminal de carregamento e pode, portanto, funcionar com combustível se a bateria ficar descarregada ou funcionar com eletricidade se o combustível for totalmente consumido. Estes tendem a ter baterias maiores e motores elétricos mais potentes do que os híbridos.

Veículos Elétricos Híbridos (HEVs): a forma mais comum de HEV é o carro elétrico híbrido, embora existam também camiões elétricos híbridos, autocarros, barcos e aeronaves. Com os HEV, toda a potência vem do combustível, mas também há um motor elétrico que pode ajudar o motor movido a combustível. 

Carros a Biodiesel: não muito diferente dos veículos movidos a diesel, este tipo de carro ecológico tem muitos benefícios quando se trata do combustível e eficiência energética. O biodiesel é produzido pelo homem, o que facilita muito a produção dos fabricantes e torna-o muito menos nocivo para o ambiente.

As vantagens dos carros ecológicos

O ambiente é o que mais beneficia quando se trata de transportes ecológicos. Os principais aspetos positivos são:

  • Redução das emissões de CO2
  • Menos poluição sonora
  • Melhoria da qualidade do ar
  • Utilização mais sustentável
  • Diminuição da procura de combustíveis fósseis e aumento da procura de energias renováveis

No entanto, o proprietário de um carro ecológico também beneficia. As vantagens incluem:

  • Custos mais baixos de funcionamento e manutenção
  • Fácil e rápido de carregar em casa
  • Uma experiência de condução mais calma e relaxante [1]

Frota de veículos comerciais por tipos de combustível na Europa

Veículos comerciais ligeiros

De acordo com a ACEA [2], é desta forma que os veículos comerciais ligeiros são movidos na Europa:

  • Gasóleo: 91,2%
  • Gasolina: 6,2%
  • GPL (gás de petróleo liquefeito): 0,8%
  • Gás Natural: 0,6%
  • Elétricos a Bateria: 0,4%
  • Híbrido Plug-in: 0,01%
  • Veículos elétricos híbridos: 0,06%

O parque automóvel de veículos comerciais ligeiros em Portugal é ainda menos ecológico é ainda menos ecológico com 99,7% dos veículos comerciais movidos a diesel, 0,2% a gasolina, 0,1% a bateria elétrica e 0,0% a bateria elétrica híbrida. 

Com base no relatório da ACEA, é interessante notar que 91,2% da frota de carrinhas da UE circula a diesel e apenas 0,4% das carrinhas na UE são elétricas a bateria, o que significa que os veículos comerciais ligeiros a diesel são ainda mais predominantes em todos os países da UE (exceto na Grécia). 

As vendas de automóveis de passageiros com motor alternativo aumentaram nos últimos anos, mas apesar disso, representam apenas 5,3% de toda a frota automóvel da UE. Outros carros ecológicos, tais como carros elétricos a bateria e híbridos plug-in constituem 0,5% e 0,6% do total, e 1,2% de todos os carros na União Europeia são híbridos elétricos.

Veículos comerciais médios e pesados

De acordo com a ACEA, é desta forma que os veículos comerciais médios e pesados são movidos na Europa:

  • Gasóleo: 96,3%
  • Gasolina: 0,7 %
  • Gás Natural: 0,5%
  • Elétricos a Bateria: 0,24%
  • GPL (gás de petróleo liquefeito): 0,1%
  • Veículos elétricos híbridos: 0,02%
  • Híbrido Plug-in: 0,0%

Apenas 0,24% dos camiões nas estradas da UE produzem emissões zero, embora represente um aumento face aos 0,04% referentes a 2019. 

A proporção de combustível utilizada em Portugal é a seguinte: 99,7% dos veículos comerciais médios e pesados funcionam com gasóleo, 0% funcionam com gasolina, 0% são híbridos elétricos, e 0% são elétricos a bateria.

Autocarros

De acordo com a ACEA, os autocarros na Europa são alimentados da seguinte forma:

  • Gasóleo: 93,5%
  • Gás Natural: 3,5%
  • Veículos elétricos híbridos: 1,4%
  • Elétricos a Bateria: 0,9%
  • Gasolina: 0,2%
  • GPL (gás de petróleo liquefeito): 0,1%
  • Híbrido Plug-in: 0,03% 

Embora, de um modo geral, 93,5% dos autocarros funcionem a diesel na UE, certos países estão na vanguarda quando se trata de autocarros elétricos. A frota da Holanda é composta por 12,4% de autocarros elétricos e a percentagem do Luxemburgo é de 6,6%. 

Em Portugal, as percentagens são semelhantes à média europeia: 95,6% dos autocarros funcionam a gasóleo, 0,5% são elétricos com bateria e 3,6% funcionam com gás natural.

Metas de emissões para 2020-2024

A União Europeia estabeleceu um objetivo para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa para 40% abaixo dos níveis de 1990. Uma meta que deverá ser alcançada até 2030. Alguns setores não estão incluídos no sistema de transação de emissões da UE e estão, portanto, sujeitos a uma redução de 30% em relação aos níveis de 2005 até 2030. [3]

As normas obrigatórias de emissão de CO2 para veículos novos demonstraram ser bem-sucedidas na redução de emissões nocivas, no entanto, atualmente, estas normas só se aplicam a carros e carrinhas na Europa. Os veículos pesados (juntamente com carros e carrinhas) também são responsáveis pela produção de grandes quantidades de gases com efeito de estufa. A UE é o único mercado de veículos de grande escala no mundo que não impõe normas de emissão de CO2 aos veículos pesados. [4]

Se as medidas implementadas para reduzir as emissões de CO2 incluíssem diretrizes obrigatórias para automóveis e carrinhas, critérios obrigatórios de CO2 para veículos pesados que requerem uma taxa de redução anual de 3,0% a partir de 2020, e a adição de 20 cêntimos extra por litro aos impostos sobre combustíveis em todos os estados-membros da UE, estima-se que isto resultaria numa redução das emissões de CO2 de 14% por ano até 2030. Isto em comparação com os níveis de 2005, assumindo uma norma de CO2 em 2025 para automóveis equivalentes a 78 g/km, conforme medido no NEDC (cerca de 3,9% de redução anual de CO2).

Isto equivaleria a cerca de metade da redução necessária (30%) para o setor dos transportes até 2030. Se a norma 2025 de CO2 para automóveis novos fosse especificada em 68 g/km (cerca de 6,8% de redução anual de CO2), o setor dos transportes poderia ver uma redução global de 22% nas emissões anuais de CO2 até 2030. Embora isto estivesse mais próximo do objetivo da UE de 30%, ainda não seria suficiente, o que significa que outras medidas teriam de ser implementadas, tais como uma maior utilização dos caminhos-de-ferro em detrimento das vias rodoviárias. [5]

Revisão do Regulamento (UE) 2019/631

A 14 de Julho de 2021, a Comissão Europeia apresentou uma proposta de revisão deste regulamento da UE, determinando critérios de desempenho em matéria de emissões de CO2 para automóveis de passageiros e veículos comerciais ligeiros, como parte do plano "Apto para 55". Os principais objetivos desta proposta incluem:

  • Contribuir para os objetivos climáticos da UE em 2030 e 2050 através da redução das emissões de CO2 produzidas por carrinhas e automóveis.
  • Trazer benefícios aos cidadãos através da utilização de veículos com emissões zero. Estes benefícios incluem melhor qualidade do ar, menor custo de propriedade dos veículos, e poupança de energia.
  • Promover a inovação em tecnologias com emissões zero, reforçar a liderança tecnológica dos fabricantes e fornecedores da UE, e criar emprego neste domínio.

A proposta faz alterações ao Regulamento (UE) 2019/631, estabelecendo normas mais ambiciosas para a redução das emissões de CO2 produzidas por automóveis e carrinhas novas. Quaisquer automóveis de passageiros novos registados na UE teriam de produzir 55% menos emissões e as carrinhas novas teriam de produzir 50% menos em comparação com os alvos de emissão de CO2 que se aplicavam em 2021. Até 2035, as emissões de CO2 dos novos automóveis de passageiros e carrinhas teriam de ser reduzidas em 100% e, portanto, todos os veículos novos seriam completamente ecológicos através de zero emissões. 

A Comissão Europeia teria de apresentar um relatório sobre a situação do plano de emissões zero de dois em dois anos e a sua eficácia e impacto teria de ser revista em 2028. [6]

Penalizações por excesso de emissões

Os veículos de passageiros e as carrinhas inserem-se na categoria dos veículos comerciais ligeiros e contribuem em cerca de 12% e 2,5%, respetivamente, para a quantidade total de dióxido de carbono (o principal gás com efeito de estufa) produzido na UE.

A 1 de Janeiro de 2020, foi introduzido o Regulamento (UE) 2019/631 para determinar as normas de desempenho em matéria de emissões de CO2 para veículos comerciais ligeiros. Foram estabelecidas metas de emissão de CO2 para toda a frota da UE para 2020, 2025, e 2030, e foi posto em prática um plano para promover os carros ecológicos, ou seja, zero e baixas emissões. [7]

Com estes critérios rigorosos em vigor, os fabricantes de veículos enfrentam penalidades para cada veículo registado nesse ano se o objetivo de emissão for excedido num determinado ano. A multa aplicada é de 95 euros por cada g/km que tenha ultrapassado a meta. [8]

Qual o futuro dos carros ecológicos?

Como na maioria das novas tecnologias, existem desafios a enfrentar e os carros ecológicos não são uma exceção. Os obstáculos incluem:

  • Escassez de estações de carregamento
  • Longos tempos de carga
  • Elevado custo no início
  • Efeitos na rede
  • Muitas vezes não conseguem viajar tão longe

No conjunto, o futuro dos carros ecológicos parece positivo e à medida que mais pessoas adquirem transportes ecológicos, mais benefícios surgirão, tais como custos de bateria mais baixos, o que se poderá traduzir em preços de veículos mais baixos, e incentivos governamentais atrativos. À medida que mais tempo e esforço são investidos no combate às alterações climáticas e os cidadãos se tornam mais conscientes dos seus efeitos, a procura por transportes ecológicos irá, sem dúvida, crescer, e o futuro dos transportes irá gradualmente mudar para melhor.

Descubra como gerir uma frota mais sustentável com o Reveal da Verizon Connect.

Conheça o Reveal.


Referências:

[1] https://www.goultralow.com/ev-owners/benefits/ 

[2] https://www.acea.auto/files/ACEA-report-vehicles-in-use-europe-2022.pdf

[3] https://ec.europa.eu/clima/eu-action/climate-strategies-targets/2030-climate-energy-framework_en

[4] https://ec.europa.eu/transport/sites/transport/files/themes/strategies/news/doc/2016-07-20-decarbonisation/com%282016%29501_en.pdf     

[5] https://theicct.org/sites/default/files/publications/ICCT_EU-CO2-stds_2020-30_brief_nov2016.pdf

[6] https://www.europarl.europa.eu/legislative-train/theme-a-european-green-deal/file-co2-emission-standards-for-cars-and-vans-post-euro6vi-emission-standards

[7] https://eur-lex.europa.eu/legal-content/EN/TXT/?uri=CELEX%3A32019R0631

[8] https://ec.europa.eu/clima/eu-action/transport-emissions/road-transport-reducing-co2-emissions-vehicles/co2-emission-performance-standards-cars-and-vans_es 


Equipa Verizon Connect

Guiamos um mundo conectado em constante movimento! Automatizamos, otimizamos e revolucionamos a forma como pessoas, veículos e coisas se movem pelo mundo


Etiquetas: Combustível, Gestão de Viaturas e Equipamentos